As Drogas das Escolas - Debasil

 

 

 
O Sobrevivente


Este recado é para Vocês que não me conhecem. Vocês não sabem quem eu sou, de onde vim, nem para onde vou. Contatando-me, acessando o Site: debasil.com.br/asdrogasdasescolas, vocês ficarão cientes de uma história real de vida. Aos 12 anos, aliciado, fui pelo mundo negro e cruel das drogas. Aos 14, expulso de casa. Aos 16, jogaram-me no SEAM (Escola de Correção de Menores). Aos 18, visitei as cadeias e prisões. Fugas, sofrimento atroz, sevícios, dores, discriminações sociais, espancamentos e mais dores.

Uso e tráfico de drogas tomam conta das escolas


O uso e o tráfico de entorpecentes nas escolas públicas e particulares da Cidade de São Paulo no atual ano letivo atingiu a média igual a "1". Isto significa uma ocorrência por dia - contando apenas os letivos -, seja no entorno, quadra ou pátio dos colégios. Policiais militares, civis e guardas civis metropolitanos registraram 147 casos até agosto de 2007.

Drogas: o perigo ronda as escolas


Não há números globais sobre a penetração das drogas na escolas brasileiras. Contudo, a impressão generalizada e os dados esparsos indicam que ela avança. "Pesquisas locais já apontavam para o uso precoce dessas substâncias", revela Paulina Vieira Duarte, titular da Secretaria Nacional Antidrogas (Senad).

Como abordar a questão das drogas na escola?


"Uma vez dependente é muito difícil ficar livre da droga", é o alerta feito pelo professor e pesquisador José Carlos Galduróz, do Departamento de Psicobiologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Prevenir parece ser a melhor alternativa diante de estatísticas que mostram que o número de usuários dependentes que conseguem deixar as drogas está em torno de 30%. É na prevenção que a escola atua. Nessa "terra de ninguém" como diz Galduróz, em que apesar dos caminhos serem diversos, parece não haver dúvidas sobre o importante papel que a escola desempenha.

  • 1
  • Email: asdrogasdasescolas@debasil.com.br

    Debasil - Todos os direitos reservados